sábado, 8 de abril de 2017

Segundo período

Fomos à escola. O segundo período já passou (tão rápido?!) e fomos saber como está o Diogo a adaptar-se. 
Percebi de imediato que a professora tem um grande carinho por ele, além dela, desde o primeiro dia houve uma ligação muito forte com a auxiliar, a Emilia. O Diogo é mesmo muito carinhoso, gosta de dar mimos, de dar abraços e beijinhos e quem não gosta de receber?...Derretem-se com ele.
Não gosta de violência nem a consegue compreender sequer. Não acha piada ás lutas que os meninos gostam de brincar e prefere muitas vezes a companhia das meninas que segundo a professora adoram-no. Não gosta de confusões, fica um pouco nervoso, mas tem gosto em fazer, por exemplo, teatro frente a um público, mas logo que termina volta à sua toquinha.
Esta excelente em todos os campos menos no desenho... nisso não sai à mãe.

Preocupa-me o facto dele não me contar nada em casa. Sei pela professora, que às vezes me manda mensagens via Whatsapp as actividades engraçadas que lá fazem, mas dele não sai um pio. Não fala. Mesmo quando algum menino o magoa ele não conta. Preocupa-me. E quero que ele fale... que saiba que eu e o pai somos os melhores amigos dele, em quem ele pode confiar toda a vida.

As vezes olho para ele a dormir e penso: onde está o meu bebé chorão? Já está um menino. Um homenzinho pequenino que quer aprender piano e comprar um gira-discos. É um tesouro. 


3 comentários:

  1. Um das minhas filhas também era assim...e não valia a pena insistir que as respostas eram quase sempre lacónicas. Com o tempo foi mudando. Pode ser que ele mude. É muito boa essa relação de carinho com educadora e auxiliar.

    ResponderEliminar
  2. O Afonso, super falados, nunca contava o que fazia na escola. O Mini vai pelo mesmo caminho. Parece ser normal na idade deles.

    ResponderEliminar
  3. Essa questão do ele não falar sobre o que se passa na escola é uma questão de ser trabalhado. Os miúdos se forem bem puxadinhos, contam, mas tem de se treinar.

    ResponderEliminar